WATV.org is provided in English. Would you like to change to English?

Proclamem a glória de Jerusalém ao mundo

FacebookTwitterEmailLineKakaoSMS

Cada uma das profecias da Bíblia tem se cumprido sem falta na história da humanidade, e ainda continua a se cumprir até hoje. Algumas profecias, que ainda não se cumpriram, sem falta se realizarão daqui a pouco, segundo a providência de Deus.

Agora, temos a profecia da Bíblia mais importante diante de nós. Deus disse que a glória de Jerusalém seria proclamada a todas as nações do mundo. Ainda que exista uma profecia, se não pedirmos a Deus e nem nos esforçarmos para cumpri-la, seu cumprimento se atrasará e nós não participaremos da glória que aparecerá ao se cumprir a profecia. Como soldados do exército celestial de Sião, devemos ir ao passo da profecia e proclamar a glória de Jerusalém ao mundo inteiro.

Jerusalém que será posta por louvor na terra

O profeta Isaías profetizou sobre a Jerusalém, que seria posta por louvor e glorificada na terra, como segue.

『Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o SENHOR, não descanseis, nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.』 Is. 62:6-7

『Regozijai-vos juntamente com Jerusalém e alegrai- vos por ela, vós todos os que a amais … para que mameis e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória das nações, como uma torrente que transborda; então, mamareis, nos braços vos trarão e sobre os joelhos vos acalentarão. Como alguém a quem sua mãe consola, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados. Vós o vereis, e o vosso coração se regozijará, e os vossos ossos revigorarão como a erva tenra …』 Is. 66:10-14

A profecia acerca de Jerusalém se menciona muitas vezes no livro de Isaías. A Bíblia diz que a vontade de Deus é que Jerusalém seja posta por louvor em todas as nações do mundo, e que nós, todos os filhos de Deus, sejamos consolados e nos alegremos em Jerusalém.

Quem é Jerusalém, a qual será posta por louvor e glorificada em todas as nações do mundo? Como vocês já sabem, Jerusalém é um lugar específico localizado no Oriente Médio. Como uma simples cidade Jerusalém pode ser estabelecida pelo próprio Deus e ser louvada e glorificada em todas as nações da terra? Como poderemos ser levados e consolados nos braços de Jerusalém, se esta indicar um lugar físico?

Se olharmos as profecias literalmente, somente aumentarão nossas dúvidas. Como a Bíblia diz: “Conferindo coisas espirituais com espirituais” (1Co. 2:13), é necessário saber que a Bíblia fala da Jerusalém espiritual e não da Jerusalém terrestre.

A Jerusalém celestial é nossa Mãe

A Bíblia menciona não somente a Jerusalém terrestre, mas também a Jerusalém celestial. Agora, vamos averiguar o que Deus quer mostrar através de Jerusalém.

『Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe;』 Gl. 4:26

Está escrito que a Jerusalém lá de cima é nossa Mãe. A Bíblia personifica a Jerusalém terrestre para nos mostrar a sua realidade, que é nossa Mãe Jerusalém celestial. A Bíblia diz que seremos consolados e nos regozijaremos nos braços de Jerusalém. Isto nos mostra que nós, os filhos de Jerusalém, cresceremos espiritualmente, sendo consolados pela nossa Mãe celestial, assim como um bebê é amamentado nos braços e sobre os joelhos da sua mãe.

A Bíblia profetiza que Jerusalém será louvada e glorificada na terra. Esta profecia não se refere à Jerusalém terrestre localizada no Oriente Médio. Esta profecia previu que nós, como atalaias espirituais, proclamaríamos a glória de Deus a todas as nações. Também, testifica claramente que a firme vontade de Deus é que Jerusalém seja louvada em todo o mundo.

Até que esta profecia se cumpra completamente, devemos orar sempre e muito a Deus para que venha em breve o dia em que a glória da nossa Mãe Jerusalém se proclama ao mundo inteiro. A obra do evangelho se completará quando a Mãe for proclamada e revelada a todas as nações do mundo. A Bíblia continua a explicar, como segue:

『porque está escrito: Alegra-te, ó estéril, que não dás à luz, exulta e clama, tu que não estás de parto; porque são mais numerosos os filhos da abandonada que os da que tem marido. Vós, porém, irmãos, sois filhos da promessa, como Isaque. Como, porém, outrora, o que nascera segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim também agora. Contudo, que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava será herdeiro com o filho da livre. E, assim, irmãos, somos filhos não da escrava, e sim da livre.』 Gl. 4:27-31

Somos os filhos da Mãe, que é livre, e também os filhos da promessa. A promessa que Deus fez conosco é a vida eterna (1Jo. 2:25). Por isso, os filhos da promessa podem ser chamados de filhos da vida eterna. Assim como os filhos carnais recebem sua vida física através das suas mães, por sermos filhos da Mãe celestial, podemos obter a vida eterna e chegamos a ser filhos da promessa que herdarão o reino dos céus.

Os filhos da promessa como Isaque

Através de Sara nasceu Isaque, o filho de Abraão, o qual chegou a ser o herdeiro de Abraão. A razão por que a Bíblia nos chama de filhos da promessa, como Isaque, é porque Sara, a esposa de Abraão, representa a nossa Mãe celestial.

Na Bíblia, Abraão, o antepassado da fé, representa Deus Pai. Vamos verificar que relação existe entre Abraão e Deus, através da parábola do rico e do mendigo Lázaro dita por Jesus.

『Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente. Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado. No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio. Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! …』 Lc. 16:19-31

Na parábola, quando Lázaro e o homem rico morreram, Lázaro foi levado ao seio de Abraão, mas o rico foi levado ao inferno e estava em tormentos. Mas, o rico que estava no inferno chamou de Pai ao Abraão que estava lá no reino dos céus.

No mundo espiritual, aquele que é digno de ser chamado de Pai é somente Deus. Então, isto quer dizer que Abraão aparece como uma figura que simboliza Deus.

A história da família de Abraão está descrita em várias partes do livro de Gênesis na Bíblia Sagrada. Na família de Abraão, o assunto da herança se menciona várias vezes, e finalmente Isaque, que Sara deu à luz, chegou a ser o herdeiro de Abraão. Neste processo em que se decide o herdeiro, a pessoa que fez um papel decisivo foi Sara, a mãe de Isaque.

Por que tantos versículos da Bíblia descrevem especificamente a história de uma família? Certamente há uma razão. A história da família de Abraão nos mostra que nossa Mãe Jerusalém toma um papel decisivo ao qualificar-nos como herdeiros de Deus que herdarão seu reino.

A família de Abraão e a mãe

『Depois destes acontecimentos, veio a palavra do SENHOR a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande. Respondeu Abrão: SENHOR Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. A isto respondeu logo o SENHOR, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro.』 Gn. 15:1-5

Abraão tinha 85 anos de idade, mas ainda não tinha filhos. Por isso, ele queria que Eliézer, um servo nascido em sua casa, fosse seu herdeiro. Mas, Deus não o permitiu, dizendo que aquele que seria gerado de Abraão poderia ser o herdeiro dele.

『Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe dava filhos; tendo, porém, uma serva egípcia, por nome Agar, disse Sarai a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz filhos; toma, pois, a minha serva, e assim me edificarei com filhos por meio dela. E Abrão anuiu ao conselho de Sarai … ela concebeu. Vendo ela que havia concebido, foi sua senhora por ela desprezada … Agar deu à luz um filho a Abrão; e Abrão, a seu filho que lhe dera Agar, chamou-lhe Ismael. Era Abrão de oitenta e seis anos, quando Agar lhe deu à luz Ismael.』 Gn. 16:1-6, 15-16

Sara, a esposa de Abraão, deu sua serva Agar ao seu esposo como sua concubina. Quando Agar concebeu, começou a olhar com desprezo a Sara. Já que Sara não podia ter filhos, foi desprezada pela sua serva. A partir daí, a aflição dolorosa de Sara continuou por quase 14 anos, até Isaque ter nascido.

Quando Agar deu à luz Ismael, parecia que Abraão tinha um herdeiro. Mas, esta não foi a vontade de Deus que disse a Abraão: “Aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro”. Deus queria que o herdeiro de Abraão fosse um filho que nasceria da sua esposa Sara, a mulher livre, que formou um só corpo com Abraão.

『Quando atingiu Abrão a idade de noventa e nove anos … Disse também Deus a Abraão: A Sarai, tua mulher, já não lhe chamarás Sarai, porém Sara. Abençoá-la-ei e dela te darei um filho; sim, eu a abençoarei, e ela se tornará nações; reis de povos procederão dela. Então, se prostrou Abraão, rosto em terra, e se riu, e disse consigo: A um homem de cem anos há de nascer um filho? Dará à luz Sara com seus noventa anos? Disse Abraão a Deus: To-mara que viva Ismael diante de ti. Deus lhe respondeu: De fato, Sara, tua mulher, te dará um filho, e lhe chamarás Isaque; estabelecerei com ele a minha aliança, aliança perpétua para a sua descendência.』 Gn. 17:1-7, 15-19

Abraão pensava que Ismael podia ser seu herdeiro. Entretanto, Deus disse que estabeleceria sua aliança com Isaque, que Sara daria à luz. Deus não permitiu que Eliézer fosse o herdeiro de Abraão, porque ele não era o filho dele. Mesmo Ismael sendo filho de Abraão, Deus o rejeitou como seu herdeiro porque havia nascido de uma serva. Deus aprovou somente Isaque, que nasceria de Sara.

Como Deus havia prometido, um ano depois Isaque nasceu do corpo de Sara e chegou a ser o herdeiro de Abraão, por meio da sua mãe Sara (Gn. 21:1-12).

A herança celestial a ser dada através da Mãe

A história da família de Abraão nos mostra através de quem poderemos ser filhos de Deus e herdar o reino de Deus. Deus fez dos que são como Isaque filhos da promessa, e permitiu-lhes a bênção da vida eterna. Assim como Isaque foi escolhido como herdeiro de Abraão através da sua mãe, nós também podemos chegar a ser herdeiros de Deus através da nossa Mãe, e desfrutar da preciosa bênção da vida eterna.

Os que não conhecem a nossa Mãe Jerusalém nunca poderão chegar a ser filhos da promessa como Isaque. Deus disse: “Aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro”. Ismael era o filho primogênito de Abraão, e tinha 14 anos mais que Isaque. Então, por que Deus não aceitou Ismael como herdeiro de Abraão? Ismael representa os que conhecem a Deus só como Pai. A Bíblia, porém, testifica claramente que também existe Deus Mãe.

Deus determinou não entregar a herança celestial aos que não têm nada a ver com ele. Deus também não aceita como seus herdeiros os que creem somente em Deus Pai mas não creem em Deus Mãe. A chave da herança celestial está com a Mãe. Tudo nesta terra é figura e sombra do que está no céu. Se pensarmos por que Deus permitiu que a vida física fosse dada através da mãe, poderemos compreender qual é a vontade do céu.

Certamente existe uma razão por que Deus estabelece a Jerusalém e a põe por louvor em toda a terra. A história da família de Abraão mostra um pouco o quanto a mãe sofreu até ser glorificada. No entanto, isto não passa de só uma pequena parte que foi mostrada como uma sombra do sofrimento da Mãe celestial. Até que recebamos a vida eterna prometida por Deus, tem existido um grande sacrifício da Mãe, que tem sofrido muito durante seis mil anos a fim de guiar seus filhos ao céu. A Mãe concede aos seus filhos a vida eterna através de suas dores invisíveis e inexpressáveis. Por esta razão, Deus não descansará até pôr a Mãe por louvor em toda a terra. A Bíblia descreve a cena em que os filhos de Deus, que têm recebido a Mãe Jerusalém, como bebês, serão amamentados e saciados dos peitos das suas consolações, regozijando-se com o resplandor da sua glória.

A Bíblia dá testemunho da Mãe celestial

A existência da nossa Mãe celestial já está escrita a partir do livro de Gênesis. Vamos verificar no capítulo 1 de Gênesis a cena descrita em que a nossa Mãe celestial ministrou a obra da criação junto com o nosso Pai celestial.

『Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.』 Gn. 1:26-28

Quando Deus criou o homem à sua imagem, criou o homem e a mulher à imagem de Deus. Isto quer dizer que existem duas imagens de Deus: masculina e feminina. É por isso que Deus disse no momento de criar o homem: “Façamos o homem”, em vez de dizer: “Faço o homem”.

Antes da criação do mundo, dois Deuses já existiam: Deus com a imagem masculina e Deus com a imagem feminina. Por isso, os que têm recebido só Deus Pai não podem ser os herdeiros de Deus. Eliézer e Ismael, mesmo vivendo juntos na casa de Abraão e chamando-lhe pai, não puderam herdar seus bens, porque não eram filhos de Sara. Da mesma maneira, os que não creem em Deus Mãe não podem herdar o reino de Deus.

Se invocarmos a Deus sem conhecê-lo corretamente, não podemos comunicar-nos com ele. Poderemos adorar a Deus corretamente quando o conhecermos.

Pensando nesta vontade de Deus, assim que seja mais rápido, devemos proclamar a nossa Mãe Jerusalém, que é a vida, a todas as nações do mundo. Já que o reino dos céus está bem diante de nós, recolheremos muito mais frutos se proclamarmos completamente a glória da nossa Mãe Jerusalém. Se crermos na profecia de Deus e a praticarmos, com certeza, a profecia se cumprirá.

Proclamem a glória da nova Jerusalém a todo o mundo

Temos que cumprir as profecias da Bíblia diligentemente. Os jovens como o orvalho da madrugada devem se levantar; o evangelho deve ser pregado a todas as nações; e os 144 mil profetizados que João viu devem vir ao monte Sião e ser orientados por Deus Elohim: o Espírito e a Noiva.

Não devemos adiar a obra de Deus. Agora, até este momento que passou vai e não volta mais. Fazendo nosso melhor esforço em cada momento, proclamemos a glória da nossa Mãe Jerusalém. Provavelmente alguns tentarão difamar a glória de Jerusalém, assim como Tobias e Sambalate. Entretanto, no meio dos seus impedimentos, se construiu a cidade Jerusalém, porque era a obra do Espírito Santo, e não algo que os homens faziam por si mesmos.

Agora, por meio do fogo do Espírito Santo da chuva serôdia, vamos anunciar a glória da Mãe Jerusalém a todo o mundo. Então, todos os povos virão juntos a Jerusalém para ver a glória de Deus, e quando cada um deles regressar, proclamará a glória de Deus no seu país (Is. 66:18-19). Esta obra tão maravilhosa se realizará certamente.

Nossa missão é proclamar a glória de Jerusalém a todo o mundo. Quando o exército de Gideão de 300 guerreiros quebrou os cântaros e levantou as tochas acesas que estavam escondidas neles, gritando: “Por Jeová!”, pôde vencer 135 mil homens e obter uma grande vitória. Da mesma maneira, quando gritarmos a glória de Jerusalém, ocorrerá uma obra maravilhosa.

Agora é o momento de quebrar os cântaros e levantar bem alto as tochas acesas. Gritemos todos juntos, levantando as tochas. Todos nos levantemos e iluminemos a luz do evangelho ao mundo inteiro. Esperando o dia em que a glória de Deus iluminará todo o mundo, proclamemos diligentemente a luz da glória da nova Jerusalém ao mundo inteiro.

FacebookTwitterEmailLineKakaoSMS