WATV.org is provided in English. Would you like to change to English?

O Amor da Mãe, o Ponto de Virada da Minha Vida

Petra iida Emilia Ruokojärvi, de Helsinque, Finlândia

399 Visualizações

Eu nasci em uma família não religiosa na Finlândia. Na minha infância, enquanto estava me balançando no quintal, costumava pensar que haveria um tempo em que iria morrer. Não podia suportar quando surgia esse tipo de pensamento e era difícil aceitar o fato de que não iria mais existir algum dia. Sempre me perguntava por que estava vivendo na terra, qual era o propósito da minha vida e o que aconteceria comigo depois da morte. E essas questões se consolidaram quando me tornei adolescente. No entanto, suas respostas não foram encontradas em nenhum lugar.

Depois de me formar na escola de formação profissional, fui aos Estados Unidos para trabalhar como au pair (programa de intercâmbio cultural em que uma pessoa mora com uma família estrangeira e aprende línguas, etc., fazendo tarefas domésticas e recebendo uma pequena remuneração). Depois de meses, eu podia falar inglês fluentemente. Um dia, fui ver uma amiga que trabalhava em Washington, D. C. No caminho, ouvi a verdade sobre Deus Mãe. Normalmente, rejeitava qualquer religião, mas naquele dia foi diferente. Eu compartilhei o que acabou de acontecer com minha amiga, e ela também queria fazer um estudo bíblico. Eu tinha o número do telefone que a pregadora tinha me dado, então liguei para ela e fui a Sião com minha amiga.

Eu não posso me esquecer do momento em que entrei em Sião pela primeira vez: senti-me mais confortável do que em casa, como se estivesse caminhando nas nuvens. O conforto era o amor invisível da Mãe que me abraçava. Mesmo que tenha ficado tarde enquanto estudava, não sentia o tempo passar nem me sentia cansada. Estava cheia de energia através do entendimento e a confiança enquanto estudava sobre Deus Mãe e o Dia de Sábado. Minha amiga e eu recebemos a bênção da salvação com alegria naquele dia. Depois continuamos com os estudos bíblicos e até participamos da pregação.

Quase metade do ano passou e minha paixão pelo evangelho estava no auge. Enquanto guardava as festas solenes de outono, decidi voltar para a Finlândia, minha terra natal, para pregar as boas novas lá. A Finlândia já estava preparada com uma linda Sião alguns meses antes de eu voltar, e as sementes do evangelho estavam sendo semeadas. Quando me juntei a pregação na terra não cultivada do evangelho, os membros da família celestial começaram a se reunir um por um. No entanto, a maioria das pessoas na Finlândia não queria ouvir, ou escutava muito bem, mas não queria saber mais no final. Porém nós não desistimos de pregar as palavras de Deus.

Na primavera de 2011, veio uma oportunidade para me participar do Grupo Visitante do Exterior, então consegui me encontrar com a Mãe celestial, a quem sentia falta até mesmo nos sonhos. Através da visita à Coreia, minha paixão pelo evangelho aumentou ainda mais e meu coração vazio estava cheio do verdadeiro amor da Mãe. Nenhuma palavra pode descrever o quão alegre, feliz e consolada eu estava com a Mãe celestial. E pela primeira vez percebi quão pecaminosa era minha natureza e me arrependi. Quando voltei para a Finlândia com um coração fervoroso, o Pai e a Mãe nos enviaram uma equipe missionária de curto prazo. Nós pregamos fortemente junto com equipe e sentimos muito felizes olhando as almas que foram guiadas à salvação uma após outra.

Mais tarde, fui a Tampere, localizada ao norte de Helsinque, para cultivar a cidade. Tampere é um centro econômico da Finlândia, onde há uma empresa que já liderou o mercado global de celulares. Enquanto pregava o evangelho lá, pude estudar a Bíblia com minha mãe que já havia recebido a verdade e rendemos culto juntas, pois Tampere estava a meia hora de carro da minha cidade natal. Durante esse tempo, a fé da minha mãe cresceu muito e agora ela está mantendo sua fé superando todas as dificuldades na sua cidade natal. Em Tampere, eu lamentava porque muitas almas não entendiam completamente a verdade. Ao sentir o sofrimento e o sacrifício do Pai e da Mãe, a paixão pelo evangelho que eu tinha no começo desapareceu pouco a pouco porque o evangelho parecia lento. Estava passando o momento mais difícil da minha vida de fé. Depois de retornar a Helsinque, recuperei minha paixão pelo evangelho, e o Pai e a Mãe me abençoaram com frutos. No entanto, ainda estava angustiada pelo fato de que não tinha trabalhado o suficiente para o evangelho lá.

Enquanto isso, recebi uma bênção de participar do Grupo Visitante do Exterior novamente com a irmã Mia, que era meu fruto. A Mãe me consolou por fazer um bom trabalho na superação das dificuldades. Nunca tinha contado a ninguém sobre os tempos difíceis em Tampere. Eu só ofereci orações, me sentindo envergonhada diante da Mãe. Mas a Mãe sabia tudo e me consolou. Percebi ainda mais que ela é o verdadeiro Deus que olha o coração do homem. Do primeiro ao último dia na Coreia, a Mãe cuidou da minha alma ferida e esgotada. Através do seu amor, minha alma reviveu.

Hoje também busco almas mais preciosas que o mundo, tendo o amor e o sacrifício da Mãe celestial em meu coração, almas como a irmã Janet que sempre pensa no sacrifício e no amor do Pai e da Mãe. Depois de aceitar a verdade, ela assiste a todos os cultos e reuniões, e sempre agradece ao Pai e à Mãe. Também deu lindo fruto e está se preparando para participar do Grupo Visitante do Exterior. A irmã Mia também guiou sua mãe a Sião. Agora sua mãe está guardando os cultos sozinha em sua cidade natal, longe de Helsinque.

Ainda não há muitos membros na Sião de Finlândia, mas através do movimento de pregação a sete bilhões de pessoas, estamos enfrentando um ponto de virada no evangelho. É como a profecia diz: “O menor virá a ser mil, e o mínimo, uma nação forte” (Is. 60:22). Agora, o evangelho na Finlândia está na fase inicial da colheita depois do período de semeadura, irrigação e fertilização. Nós ceifaremos com alegria porque temos semeado as sementes com lágrimas.

Quando eu sofria e era tentada, sempre pensava que estava sozinha. Mas ao refletir sobre o tempo passado, percebo que a Mãe me acompanhou e sempre orou por mim. Como a Mãe disse: “Vocês são tudo na minha vida, e toda a minha atenção está em vocês”, agora oro para poder dizer também: “Mãe, a senhora é tudo na minha vida, e toda a minha atenção está em você”.