WATV.org is provided in English. Would you like to change to English?

A Casa de Meu Pai

Madri, Espanha

458 Visualizações

Quando eu era pequena, o meu pai economizava o seu salário todo mês, comprava materiais de construção, como tijolos, cimento, armação de ferro e pá, e construía a casa sozinho. Ainda me lembro do meu pai que suava cheio de poeira no rosto quando acanalava. Sendo eu pequena, parecia que a casa nunca ficaria pronta e não entendia o motivo de meu pai se esforçar tanto para construir uma casa.

Quando eu me tornei adulta, a casa que meu pai construiu por anos ficou pronta finalmente. Era a casa de dois andares mais bonita entre as casas que haviam ao redor. A parede exterior pintada com lindas cores, o jardim para minha mãe, o interior caloroso… em cada canto de casa, a cada tijolo, não havia um lugar onde não continha o amor do meu pai.

Toda vez que eu voltava para casa depois do trabalho, eu podia sentir o quão valioso era o esforço do meu pai. Até imaginava o coração do meu pai, sobre o quão deve ter ficado orgulhoso.

Então, eu me casei e fui morar em outro país junto com os meus pais e minha irmã mais nova. Nós nos estabelecemos em alguns anos em país estrangeiro e depois, devíamos vender a casa de dois andares que vivíamos antigamente.

Quando fui àquele lugar para tirar as coisas que estavam em casa, olhei detalhadamente os vestígios deixados nos quartos e na sala, como as marcas da parede que foram feitas enquanto brincava com minha irmã mais nova, a janela onde o meu nome estava escrito, o lugar onde estava o quadro… fiquei nostálgica e comecei a chorar.

O meu pai nunca comprou nada para si. Ele não ligou para o quanto iria custar até construir a casa, o quanto irá demorar ou quais são as coisas que deve desistir. Apenas com a única convicção de que ofereceria um lugar para a nossa família viver feliz, ele comprou os materiais do mês e construiu a casa silenciosamente por longo tempo.

Hoje em dia, as pessoas compram as casas que já estão prontas ou alugam e consertam algumas partes. Porém, a nossa casa foi muito especial. Isso porque, era a casa que meu pai construiu com amor, perseverança e esforço. Não deve ter muitas pessoas que viveram em uma casa onde o seu próprio pai construiu.

Ao meu pai, eu nenhuma vez expressei o amor e gratidão pelo seu esforço. Quando vejo a mão dura do meu pai idoso, me sinto envergonhada de não ter agradecido a ele que se esforçou para a nossa família.

Para o meu pai, a casa era como um tesouro. Mas, quando fomos para o país estrangeiro, deixando aquela casa para trás, ele não hesitou em partir daquele lugar. Compreendi o coração do pai; mesmo que seja uma linda casa construída com esforço, se for uma casa onde não há família, ele não dá muito significado, porque o mais importante é que todos nós estamos juntos.

Meu pai se torna um lar aonde quer que nós estejamos. Estou feliz por ter uma casa chamada “pai”. Obrigada, pai, por todo o que você fez por nós.