WATV.org is provided in English. Would you like to change to English?

A história de Israel

219 Visualizações

A Razão de Aprender a História de Israel

A razão de aprendermos a história de Israel é porque a história de Israel física contém o que nós, os israelitas espirituais experimentarão.

Compreendamos o que acontecerá conosco por meio das partes proféticas da história física de Israel, e não por meio das partes políticas, para que possamos assumir a posição e o aspecto como filhos de Deus e ter uma fé apropriada como filhos e filhas de Deus.

A história de Israel pode ser classificada resumidamente como segue.

  1. Desde Adão até Noé
  2. Desde Noé até Abraão
  3. Desde Abraão até Moisés
  4. Desde o Êxodo até o Período da Conquista de Canaã e dos Juízes
  5. Período dos Reis
  6. Período dos Reinos Divididos
  7. Período do Exílio Babilônico e o Retorno
  8. Queda de Jerusalém e Restauração

1. Desde Adão até Noé​

A linha de Adão, o antepassado da humanidade, até Noé, se descreve em detalhes em Gênesis capítulo 5. Como aumentou o número de homens, a maldade dos homens se multiplicou. Por isso Deus os julgou por meio da água. Este juízo de Deus foi escrito como uma advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado.

“Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.” Mt. 24:37-39

“pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo(tempo de Noé), afogado em água. Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios.” 2Pe. 3:6-7

2. Desde Noé até Abraão

Depois do dilúvio nos dias de Noé, os homens tentaram construir a torre de Babel para que não fossem dispersos. No entanto, Deus confundiu o seu idioma, seu plano de edificar a torre de Babel fracassou e foram espalhados pela face da terra.

Depois Deus abençoou a Abraão, um homem justo. Abraão vivia em Ur dos caldeus com seu pai Tera, e se mudou a Harã. Depois partiu para a terra de Canaã, como Deus havia lhe ordenado (Gn. 11:31-12:35).

3. Desde Abraão até Moisés

1) Abraão gerou Isaque, Isaque gerou Jacó, e Jacó gerou doze filhos. O décimo primeiro, José, foi vendido ao Egito porque seus irmãos o invejavam (Gn. 37:1-36).

2) José, que foi vendido ao Egito, se tornou o governador de todo o Egito pela graça de Deus (Gn. 39-41).

3) Os irmãos de José foram comprar cereal do Egito devido a escassez de alimentos, em consequência dos sete anos de fome em Canaã. Eles encontraram José, que havia se tornado governador do Egito. Então Jacó e sua família se mudaram para o Egito deixando Canaã, para habitar ali (Gn. 39-47).

4) José e todo o povo dessa época morreram, e um novo rei que não conhecia José se levantou. Faraó escravizou e maltratou a descendência de Jacó. Os israelitas oraram seriamente a Deus para que os salvassem da escravidão. Deus escutou suas orações e fez nascer Moisés.

* Faraó: em hebreu – Par῾ōh, em grego – Φαραώ

Era o título atribuído aos reis no Antigo Egito. Termo de origem egípcia que significava propriamente “casa elevada”, indicando inicialmente o palácio real.

4. Desde o Êxodo até o Período da Conquista de Canaã e dos Juízes

1) O Êxodo foi um grande evento pelo qual os israelitas, que haviam sido escravos no Egito, experimentaram o grande poder de Deus através da Páscoa (Êx. 12:1-51). Eles foram salvos de um terrível desastre em que morreram todos os primogênitos egípcios, tanto dos homens como dos animais. Eles cruzaram o Mar Vermelho pelo poder de Deus.

Depois, começaram sua viagem pelo deserto. Quando chegaram ao monte Sinai, receberam os Dez Mandamentos e erigiram o tabernáculo no primeiro dia do primeiro mês do ano seguinte (Êx. 19, 20, 35, 36, 40).

2) Quando os israelitas chegaram perto de Canaã, doze espiões foram enviados a explorar a terra. Eles transmitiram um mau relatório sobre a terra que haviam explorado, exceto Josué e Calebe, e os israelitas tiveram que vagar no deserto quarenta anos devido ao mau relatório dos espiões (Nm. 13-14).

3) Depois de quarenta anos, os israelitas que seguiram a Deus puderam conquistar a terra de Canaã, sendo guiados por Josué (Js. 1-24).

4) Na terra de Canaã, quando os israelitas adoraram ídolos, eram conquistados e oprimidos pelos gentios. Quando acontecia isto, Deus nomeava um líder. Os líderes eram chamados “juízes”.

* Juízes → A palavra “juiz” significa “aquele que julga” ou “aquele que administra a justiça”. Quando os israelitas estavam em perigo, Deus enviou um juiz para livrá-los e, em seguida, fez dele um governante sobre Israel. A posição de juiz não era hereditária, diferente da posição de rei.

5. Período dos Reis

No período de Samuel, que foi o último juiz, o povo pediu a Deus que estabelecesse um rei para eles como todas as outras nações tinham e Deus estabeleceu Saul, da tribo de Benjamim, como rei (1Sm. 11-13).

Depois que Saul esteve no trono quarenta anos e morreu na batalha contra os filisteus (At. 13:21, 1Sm. 31:1-13), Davi se tornou rei e governou durante quarenta anos (2Sm. 5:4).

Depois da morte de Davi, seu filho Salomão se converteu em rei e também governou quarenta anos (1Rs. 11:42).

6. Período dos Reinos Divididos

Depois da morte do rei Salomão, Israel se dividiu em dois, Judá ao sul, governado pelo rei Roboão, e Israel ao norte, governado pelo rei Jeroboão (975 a.C., 1Rs. 12:1-24).

1) Israel ao Norte

Israel caiu na idolatria desde o princípio e provocou a ira de Deus. Por essa razão Israel foi destruído por Salmaneser, rei da Assíria 225 anos depois do seu estabelecimento (721 a.C., 2Rs. 17:1-18).

Todo o povo foi deportado a uma zona distante (2Rs. 17:6), e o rei da Assíria trouxe pessoas de outros reinos e as fez habitar nas cidades de Samaria (2Rs. 17:24).

2) Judá ao Sul

Judá também negligenciou em seguir os mandamentos de Deus, mas por celebrar a Páscoa no tempo de Ezequias (2Cr. 30:1-27), foi protegido por Deus (2Rs. 18:21-19:37). Depois recebeu a graça de Deus durante uns cem anos.

※ Referência: O Mistério de Deus e a Fonte da Água da Vida, Capítulo 8 「O Mistério da Páscoa」

7. Período do Exílio Babilônico e o Retorno

Apesar de Israel ao norte ter sido destruído como resultado de desprezar as leis e decretos de Deus, Judá ao sul continuou a negligenciar em servir a Deus e ignorava as leis e decretos de Deus. Por isso Deus os pôs sob a opressão do Nabucodonosor, rei da Babilônia, e lhes fez saber a verdadeira vontade de Deus.

1) Levados cativos para a Babilônia

Quando Judá foi tomado cativo em três períodos (a 1ª vez em 606 a.C., a 2ª vez em 597 a.C., a 3ª vez em 586 a.C.), Deus profetizou por meio do profeta Jeremias que voltariam a Judá depois de setenta anos.

2) Retorno para Jerusalém da Babilônia

Como Deus havia profetizado, a Babilônia foi destruída pela Media-Pérsia, e no ano 70 depois que os judeus foram tomados cativos, Deus comoveu o coração de Ciro, rei da Pérsia, e Ciro apregoou e também por escrito que os judeus subissem a Jerusalém de Judá e que edificassem o templo de Deus. Os judeus agradeceram e louvaram a Deus Todo-Poderoso e voltaram a sua pátria para edificar o templo [a 1ª vez em 537 a.C., 2ª vez em 457 a.C.] (Ed. 1-3).

3) Tempo de Exílio de Roma depois do estado tributário da Média-Pérsia

O reino de Judá que foi subordinado à Média-Pérsia, e tornou-se colônia da dinastia de Ptolomeu (do Egito), devido à expedição de Alexandre ao leste e à divisão da Grécia em quatro reinos. E depois Judá foi dominado pela dinastia de Seleuco (da Síria), e estando sob a dinastia de Seleuco, o templo foi pisoteado, como pela introdução dos ídolos gregos no templo. Contudo, Judá tornou-se independente e finalmente asseguraram os direitos autônomos.

No entanto, por uma disputa interna em Israel, ocorreu a intervenção de Roma, e assim, Israel, finalmente, tornou-se uma colônia romana em 63 a.C. Roma nomeou Herodes rei de Judá. Quando Herodes ainda era rei, nasceu Jesus em Belém de Judá.

8. Queda de Jerusalém e Restauração

Os judeus não receberam Cristo que veio para salvá-los, e sim cometeram um grande pecado contra Cristo ao crucificá-lo e perseguiram muito o cristianismo.

Depois eles levantaram muitas revoltas contra Roma para alcançar a sua independência. No entanto, Israel foi destruído em 70 d.C., por Tito, um general de Roma. Um milhão e cem mil pessoas morreram, noventa e sete mil foram levadas cativas, e os demais judeus que perderam o seu país, foram espalhados entre as nações. Em 1948, quando terminou a segunda guerra Mundial, Israel finalmente se tornou independente pela ajuda do Reino Unido e se mantém independente até hoje. Os historiadores dizem que a independência de Israel, que a obteve quase 1.900 anos depois de perder o seu país, é um “milagre” sem precedentes na história humana, e esta independência está registrada na história mundial.

A independência de Israel nos permite conhecer o tempo da segunda vinda de Jesus e também nos mostra que está muito perto o tempo em que os israelitas espirituais voltarão à pátria celestial.