WATV.org is provided in English. Would you like to change to English?

Briga dos Cônjuges É como Cortar Águas com uma Espada?

510 Visualizações

É bom se reconciliar imediatamente depois de uma discussão. Mas o melhor é não ter nenhum conflito.

Um marido e sua esposa podem brigar como inimigos, mas depois logo se reconciliam como se nada tivesse acontecido. Por isso, há um ditado que diz: “Briga dos cônjuges é como cortar águas com uma espada”. No entanto, isso parece inválido nesses dias. A taxa de divórcio continua a aumentar ano após ano, e há muitos acidentes e crimes causados por brigas entre casais, como colocar fogo na casa por causa da raiva.

As pessoas dizem que depois da tempestade vem bonança. Mas se ela atinge o seu limite, a tempestade vai ficar fora de controle. Se há uma rachadura na cerâmica, ela vai acabar se quebrando. Da mesma forma, se uma briga continua, por menor que seja, o marido e sua esposa podem se cansar e se tornar distantes um do outro. Seria impossível não ter nenhum conflito entre um marido e sua esposa, mas um casal sábio se esforçaria para não fazer uma briga mesmo que aconteça um conflito.

Por que os Cônjuges Brigam, Apesar de Terem se Casado por Amor?

Um marido e sua esposa foram ao tribunal após uma discussão sobre se deveriam comer batatas cozidas com açúcar ou com sal. Depois de ouvir sua história, o juiz disse: “Eu as como com pasta de pimenta”.

A razão pela qual ocorrem desavenças entre um marido e sua esposa é que ambos são diferentes um do outro. Os dois falam de forma diferente e têm gostos diferentes. Por exemplo, a maneira de como eles colocam a pasta dental na escova de dente também é diferente. Até mesmo os gêmeos que saíram do mesmo ventre ao mesmo tempo têm personalidades diferentes; então, o que podemos dizer de um marido e sua esposa que cresceram em ambientes diferentes até se tornarem adultos?

Mesmo que eles tenham se casado por amor, chegam a enfrentar conflitos sobre dinheiro, educação dos seus filhos, relacionamentos com os sogros, tarefas domésticas, maneira de falar, etc. Tais conflitos tornam-se ainda mais em brigas quando há falta de companheirismo entre o casal. Quando o marido e a esposa, cujo senso de companheirismo é fraco, têm problemas, eles podem desprezar, odiar ou evitar um ao outro. No entanto, um casal que tem um forte senso de companheirismo tenta encontrar uma maneira de resolver o problema juntos.

Como no exemplo mencionado acima, não faz sentido ver se é certo comer batatas com sal ou com açúcar. Só porque alguém é diferente de você, não significa que ele está errado. E se o marido e sua esposa dissessem: “Eu sempre como batatas com açúcar, mas deixe-me tentar com sal desta vez”, ou: “Uau, batatas com açúcar, parecem mais gostosas”? Não precisariam ir ao tribunal, e sim apreciariam as batatas juntos.

As Coisas para Lembrar Durante os Conflitos

1. Usem seus ouvidos mais do que sua boca

Se vocês apenas tentam dizer o que vocês têm a dizer, sem tentar ouvir a outra pessoa, só vai incitar o conflito. Tentem ouvir mais do que falar. Se vocês derem ouvido à outra pessoa, poderão compreendê-la. Vocês podem apagar o fogo da disputa apenas ouvindo até ela terminar de falar, antes que se torne grave.

Quando vocês falarem, não tentem disciplinar ou provocar, mas deixem quem ouve saber seus pensamentos ou sentimentos. Em vez de dizer: “Você deve fazer assim!”, ou: “Por causa de você, ficou desse jeito!”, tentem dizer: “Espero que você faça assim”, ou: “Quando você fez isso, meu coração doeu.” Se vocês falam na primeira pessoa, a conversa se torna muito mais suave.

​2. Evitem falar as palavras que provocam a ira

Enquanto discutem, o marido e sua esposa muitas vezes se esquecem da causa fundamental do conflito, e se agarram ao que a outra pessoa diz, falando mal um do outro. Há coisas que devem evitar, mesmo que o conflito seja grave e deixe vocês com raiva. Não devem falar sobre os pontos fracos do outro, como aparência, formação educacional, antecedentes familiares ou erros do passado, nem compará-lo com outra pessoa. Não podem falar com sarcasmo ou crítica, e devem evitar xingamento e palavras agressivas também. Se vocês ferirem os sentimentos do outro de propósito, deixando-se levar por seus sentimentos, vai ser como adicionar combustível para o fogo. Vocês devem ter cuidado para não ferir os sentimentos com suas palavras, porque tais palavras ferem tanto o coração do ouvinte que deixa uma cicatriz que vai durar por um longo tempo, a qual poderá causar outro conflito.

3. Abaixem Tom da Sua Voz

Uma vez que vocês começam a falar em voz alta, já não é mais uma conversa, mas uma briga. Se vocês falam em voz alta e com ira, a comunicação não pode ser realizada, e isso irrita o ouvinte. As pessoas dizem que quando tem um acidente de carro, devem ter uma voz alta para ganhar; mas o conflito entre um marido e sua esposa não se trata de ganhar ou perder. Mesmo que seu parceiro levante a voz primeiro, por favor não levantem a sua voz. Em vez disso, baixem a voz e tentem ter uma conversa calma. Mesmo assim se não funcionar, deixem aquele lugar por um momento e pensem no que fez ambos ficarem com raiva e como resolver o problema, em seguida, tentem continuar a conversa.

4. Não Devem Discutir na Frente de Seu Filho

Um inocente fica ferido em uma luta. A maior vítima em uma discussão entre marido e mulher são os filhos. Eles se sentem extremamente desconfortáveis e assustados quando veem um conflito entre seus pais, e até podem se sentir culpados. Quanto mais isso acontece, é menos provável que a criança cresça corretamente. Se vocês estiverem em alguma discussão na frente de seus filhos, expliquem a eles que a mamãe e o papai estão tentando chegar a um acordo.

5. Não Prolonguem a Discussão por Muito Tempo

Percy Arrowsmith (105), que quebrou o recorde do casamento mais longo da Inglaterra em 2005, explicou seu segredo de oitenta anos de casamento feliz, dizendo que dizia sempre as coisas como “eu te amo” ou “desculpe-me”. Sempre que eles tinham uma discussão, se reconciliavam antes de ir dormir.

Não é bom manter o conflito por muito tempo. Não há nada bom em tentar salvar a honra ou ser orgulhoso entre os cônjuges. As pessoas dizem: “Perder é ganhar”. Portanto, vamos aceitar as opiniões dos outros e tentar desculpar-nos primeiro.

O marido e a esposa devem se respeitar e entender as diferenças do outro ao longo de toda sua vida. Se vocês tentarem mudar o seu parceiro do jeito que vocês querem, mas não mudarem a si mesmos, os conflitos nunca terminarão. John Gottman, um professor mundialmente famoso por seu trabalho sobre a estabilidade conjugal e o relacionamento, diz que 70% dos conflitos entre marido e mulher não tem solução. Então, como eles podem viver juntos com tantos problemas? A resposta é simples. Tudo o que vocês precisam fazer é aceitar o seu cônjuge como ele é. É claro que, se o seu cônjuge tiver um problema que possa destruir sua vida conjugal, vocês terão que corrigi-lo. No entanto, por assuntos triviais, vocês devem ter uma mente ampla para pensar: “Isso não é um problema sério”.

Vocês devem cuidar e proteger o seu cônjuge. Se o seu cônjuge está feliz, vocês também podem ser felizes. O marido e a esposa são um em corpo e alma, não é? Nem sequer temos tempo suficiente para amarmos uns aos outros, por isso vamos cobrir os erros mutuamente e ajudar um ao outro em nossas fraquezas, e tenhamos uma família feliz.